Tecnologias irão transformar cidades inteligentes em cidades sensíveis - Smart City Laguna
Related content
13/12/2018 Tecnologias irão transformar cidades inteligentes em cidades sensíveis

As cidades sensíveis são o próximo passo das cidades inteligentes. As cidades inteligentes possuem de tecnologia para controlar e monitorar diversas áreas da cidade, como estacionamentos, praças públicas, avenidas, clima, entre outros. A ideia das cidades sensíveis é usar essa tecnologia para transformar as cidades inteligentes em autônomas e sustentáveis.

Segundo o arquiteto italiano Carlo Ratti, a cidade inteligente é como se fosse um computador a céu aberto que coleta dados e informações para melhorar as experiências dos moradores. Trata-se de um resultado de modernização das cidades, como instalação de fibra óptica que possibilitou a robotização de diversos setores urbanos.

As cidades sensíveis não têm a tecnologia como papel central. A tecnologia é apenas um coadjuvante que é usado para enriquecer a vida urbana e colocar o cidadão em um papel principal de participação.

A empresa Alphabet, dona da Google, está implementando em Toronto, no Canadá, sensores diversos para identificar como a cidade foi construída. A ideia é fazer uma análise crítica e repensar no crescimento futuro e como as pessoas vivem na cidade para apresentar soluções viáveis de serviços e produtos para os cidadãos. O objetivo final é integrar o design urbano com tecnologia para fazer cidades inteligentes mais acessíveis e sustentáveis.

Para que uma cidade sensível seja possível, é preciso que ela seja composta de cidadãos inteligentes. Não apenas na questão de terem conhecimento em tecnologia, mas também serem cidadãos preparados para colaborar com a sociedade em que vivem.

Para que uma cidade seja sensível é preciso, no entanto, que haja um consenso entre ferramentas regulatórias da área. Algumas regulações são de épocas antigas e não estavam preparadas para o mundo digital em que as cidades sensíveis vivem.

Também é preciso baratear o custo tecnológico. Como as cidades sensíveis dependem também de cidadãos preparados, é necessário que eles tenham acesso às tecnologias que comunicarão com todo o sistema.

Por isso, é possível que o conceito de cidades sensíveis somente se torne mais popular dentro de alguns anos. As cidades inteligentes e o conceito de Internet das Coisas (IoT) estão ajudando a popularizar e baratear as tecnologias usadas para praticar essa ideia. Os cidadãos, por sua vez estão começando a se acostumar com a ideia de usar dispositivos inteligentes em prol da cidade. O resultado será uma evolução natural das cidades inteligentes.

O processo de evolução tecnológica se dá a passos rápidos. É preciso estar atento para acompanhar todas as mudanças, senão, todo o conhecimento adquirido se tornará obsoleto. Assim como as novas tecnologias já estão se tornando rotina no mercado, outras ainda mais novas estão chegando para fazer a diferença.