Senado debate implantação de cidades inteligentes no Brasil - Smart City Laguna
Related content
4/12/2019

Senado debate implantação de cidades inteligentes no Brasil

A Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) do Senado Federal realizou na manhã desta quarta-feira (4/12) uma audiência pública para debater a implantação de cidades inteligentes no Brasil. A reunião foi requerida pelo senador Confúcio Moura (MDB-RO). A Comissão apresentou ainda os principais programas do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) na área de criação e inovação de tecnologias para a comunicação digital e a educação.

As cidades inteligentes englobam projetos das tecnologias de informação e comunicação (TICs) no ambiente físico e institucional das cidades. As chamadas “smart city” utilizam digitalização, automação e até mesmo o uso de inteligência artificial para proporcionar mais segurança, estabilidade socioeconômica, sustentabilidade e redução de custo de vida.

O Programa Nacional de Estratégias para Cidades Inteligentes Sustentáveis do governo federal, lançado em julho deste ano, é responsável por estabelecer indicadores e metas, além de impulsionar soluções para a transformação das cidades brasileiras em cidades inteligentes. O case de sucesso e referência no Brasil é a Smart City Laguna, primeira cidade inteligente inclusiva do mundo, que está sendo construída pela Planet Smart City, no Ceará.

Audiência

O senador Confúcio Moura destacou que a aceleração do avanço tecnológico no Brasil vem estimulando o interesse dos gestores públicos para o crescimento humano e econômico dos seus municípios. “Vamos debater os mais modernos projetos e programas de inovação tecnológica e elevarmos conhecimentos, destacando o desenvolvimento econômico e tecnológico das nossas cidades e cidadãos”, justifica o senador.

Foram convidados para o debate o diretor do Departamento de Inclusão Digital do MCTIC, Wilson Diniz Wellisch; o prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior; o presidente da Telecomunicações Brasileiras S.A (Telebrás), Waldemar Gonçalves Ortunho Junior; o presidente executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), Marcos Adolfo Ribeiro Ferrari; e o presidente da Claro Brasil, José Antônio Guaraldi Félix.

Câmara de Cidades Inteligentes

A política do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações prevê, em parceria com o Ministério do Desenvolvimento Regional, a criação de uma câmara de discussão envolvendo governos, academia, indústria, setor privado e entidades representativas para debater as melhores formas de atender as cidades com soluções de conexão ou provimento de aplicações inteligentes.

A Câmara Brasileira de Cidades Inteligentes Sustentáveis será regulamentada por meio de Decreto, que também vai definir o modelo de avaliação das cidades, a governança da Câmara e o papel de cada ator. A partir das discussões no colegiado, deve-se estabelecer um Plano Nacional para Cidades Inteligentes Sustentáveis. A nova política substitui o programa Cidades Digitais, que já está presente em 144 cidades, 21 delas implantadas em 2019.

CLIQUE AQUI e assista a audiência completa.