Janelas solares: o futuro dos edifícios de carbono zero - Smart City Laguna
Related content
24/01/2019 Janelas solares: o futuro dos edifícios de carbono zero

As vantagens da energia das janelas solares como fonte de energia limpa e renovável parecem óbvias. A luz solar é abundante, livre e, para todos os efeitos práticos, eterna. Enquanto o preço das placas solares fotovoltaicas despencou recentemente e sua eficiência aumentou, permanecem desafios em torno da localização de grandes conjuntos de painéis solares elétricos e de encontrar maneiras de integrá-los em prédios e outras aplicações.

O vidro fotovoltaico (VF) usa o mesmo princípio básico que os painéis solares que você vê nos telhados, mas é transparente. A tecnologia usada é conhecida como filme fino, o que significa simplesmente que a camada VF ativa é aplicada muito finamente. Ao contrário dos painéis solares convencionais, onde os monocristais de silício são cultivados e fatiados em discos, a tecnologia de película fina deposita a vácuo um filme sobre uma camada de vidro conduzida.

Pense nisso:

Se as janelas puderem gerar eletricidade para uso no local, o consumidor obterá as vantagens de energia livre, não poluente e, pelo menos, de independência parcial da rede. A rede reduziria sua dependência de combustíveis fósseis, ganharia resiliência e obteria alívio das demandas de uso de pico, o que reduziria as emissões de gases do efeito estufa. Janelas solares também seriam praticamente imperceptíveis, o que significa que você poderia colher os benefícios da energia solar em casa com um mínimo de impacto em você ou na comunidade ao seu redor.

Transformar as janelas em coletores solares é o tipo de tecnologia disruptiva que pode revolucionar a geração e o consumo de energia e contribuir para um futuro energético de baixo carbono. Algum dia, edifícios que vão da sua própria casa a arranha-céus urbanos podem gerar muito de sua própria eletricidade, através de inócuas janelas de concentração solar luminescentes.