Como está o mercado de energia solar no Brasil? - Smart City Laguna
Related content
18/12/2018 Como está o mercado de energia solar no Brasil?

A energia solar no Brasil continua em expansão e a tendência é que continue crescendo nos próximos anos. No ano de 2017, o país alcançou a marca histórica de 1 gigawatt (GW) de potência instalada em usinas de fonte solar fotovoltaica conectadas à matriz elétrica nacional – o que é suficiente para atender cerca de 500 mil residências.

Essa informação foi divulgada pela ABSOLAR – Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica e coloca o Brasil entre os 30 maiores produtores de energia solar do mundo. Entretanto, segundo o presidente da Absolar, Dr. Rodrigo Sauaia, o Brasil ainda está abaixo do seu potencial. Com as características favoráveis no território brasileiro, o país tem condições de ficar entre os principais países do mundo nesse mercado.

Com todo esse cenário positivo, a energia solar ganha adeptos residenciais e comerciais – e não só pela geração de economia. Veremos neste artigo como anda o mercado de energia solar no Brasil. Confira.

Como a energia solar é distribuída no Brasil?

Até o final de 2017, haviam sido instalados 20.794 sistemas de energia fotovoltaica no território brasileiro. A previsão é que até o final de 2018 esse número tenha um salto para mais de 50 mil sistemas instalados – com uma previsão de 174 mil sistemas até 2020 e 886 mil sistemas em 2024. Mas você sabe como essa energia está sendo distribuída?

Os utilizadores da energia solar no Brasil são residências, empresas (comércios e indústrias), usinas e outros projetos (escolas, campos de futebol, entre outros). Em quantidade de sistemas, a maior utilização acontece nas residências (cerca de 84%) – e as tendências para o futuro ressaltam essa mesma característica.

Entretanto, os sistemas comerciais tendem a ser maiores e produzem mais energia. Por essa razão, as projeções para o futuro consideram uma diferença menor entre a energia gerada pelas residências e pelos comércios.

Custos relativos à instalação vêm caindo
A Greener, uma empresa brasileira de consultoria e pesquisa de mercado, elaborou um relatório intitulado “Estudo Estratégico | Mercado Fotovoltaico de Geração Distribuída – 1º Semestre/2018” para apresentar os dados sobre os preços da geração de energia fotovoltaica no Brasil.

De acordo com esse levantamento, os preços relativos à instalação de sistemas de energia solar têm caído muito rapidamente. Confira alguns dos destaques levantados:

Os preços dos sistemas fotovoltaicos de micro e mini geração (com potência de até 5 megawatts) apresentaram uma redução de 24% em 2017;

Os serviços de mão de obra também tiveram uma queda, apresentando uma redução de 36% no período de um ano – em uma análise que comparou janeiro de 2017 com janeiro de 2018;

Essas reduções podem ser notadas nas instalações de sistemas de diferentes capacidades de produção. Para um sistema de 50 kW, a redução foi de 25% (reduzindo de R$ 5,88 / Wp, para R $ 4,39 / Wp). Já para um sistema de 300 kW, a queda foi de 23% (reduzindo de R$ 5,31 / Wp para R$ 4,07 / Wp).

Energia solar no Brasil: benefícios para todos
A energia solar é uma tendência cada vez maior no Brasil. São diversos clientes residenciais, comerciantes e escolas brasileiras que procuram instalar sistemas de energia solar para aproveitar todos os seus benefícios – que incluem não ter que lidar com as incertezas do mercado energético (aumentos repentinos na conta de luz, por exemplo) e a redução de custos com a utilização da energia.

Além disso, a energia solar é uma fonte de energia renovável que possui custos de instalação cada vez menores – o que também atrai o interesse do governo brasileiro e promove o surgimento de incentivos.

Fonte: ATP SOLAR